Historia do vidro

Quem inventou o vidro?

O vidro é obtido aquecendo uma mistura de sílica (areia), soda cáustica e sal em alta temperatura, de 1700ºC

Sua verdadeira origem é incerta, mas costuma ser atribuída aos antigos egípcios, já que os objetos mais antigos feitos com esse material – datados em 4 500 anos – foram encontrados em seu território. O vidro é obtido aquecendo uma mistura de sílica (areia), soda cáustica e sal em alta temperatura, de 1700ºC, até os três elementos derreterem e, em seguida, cristalizarem. No início, fabricavam-se apenas blocos maciços até que, por volta de 2000 a.C., começaram a ser moldadas pequenas vasilhas, despejando-se a massa de vidro numa fôrma de barro. Cerca de 1 500 anos depois, os egípcios começaram a fazer também vidro para janelas. A massa era colocada sobre uma mesa de bordas altas, para que o material não escorresse, e alisada com um rolo.

Mas foram os babilônios que deram um grande impulso a essa tecnologia ao inventarem, no século II a.C., o ferro de assoprar, instrumento que permite moldar o material no formato desejado. Na Roma antiga, pequenos pedaços de vidro de cores diferentes eram cortados e colados juntos, formando mosaicos. Essa técnica tornar-se-ia a base da famosa produção veneziana, que, a partir do século XIII, elevou a fabricação de vidro a uma nova categoria artística.

Notícias para você
Adicionar aos favoritos o Link permanente.
bbraga

Sobre bbraga

Atuo como professor de química, em colégios e cursinhos pré-vestibulares. Ministro aulas de Processos Químicos Industrial, Química Ambiental, Corrosão, Química Geral, Matemática e Física. Escolaridade; Pós Graduação, FUNESP. Licenciatura Plena em Química, UMC. Técnico em Química, Liceu Brás Cubas. Cursos Extracurriculares; Curso Rotativo de química, SENAI. Operador de Processo Químico, SENAI. Curso de Proteção Radiológica, SENAI. Busco ministrar aulas dinâmicas e interativas com a utilização de Experimentos, Tecnologias de informação e Comunicação estreitando cada vez mais a relação do aluno com o cotidiano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *