Responsabilidade é com o Pedagógico e não com conflitos

Poá, 12 de junho de 2018.

 

Benivaldo Braga, professor titular da E. E. Ivone da Silva Oliveira, venho solicitar orientação e esclarecimento dos fatos ocorridos na unidade escolar.

A indisciplina escolar inviabiliza a prática educacional, pois desorganiza o trabalho proposto pelo professor prejudicando resultados que a classe poderia atingir. As normas educacionais são definidas pelo regimento interno devem ser orientadoras do coletivo escolar e seguidas pela direção.

Uma das atribuições da coordenadoradeveria ser de mediar e não alimentar os conflitos entre professor x aluno, professor x família, professor x professor, professor x direção etc.

A coordenadora pedagógica,por sua vez,fala a todo o momento que a sua responsabilidade é com o pedagógico e não com conflitos. O que é correto…, mas infelizmente a questão da indisciplina é também da sua alçada, uma vez que o coordenador deve filtrar os conflitos os problemas da escola e não apenas repassar para a direção.

A indisciplina dos alunos é responsabilidade da família, não do professor, pois ele está na frente da sala de aula, não tem tempo e nem autoridade na escola, ele precisa do apoio da direção para ter autoridade dentro da sala. É a direção que tem autoridade e quem fazer cumprir o regimento escolar.

Não adianta marcar horário para os pais, virem conversar com o professor, eles vêm na hora que querem, interrompem a aula e às vezes temos que escutar desaforo dos pais, na porta da sala, sem aviso e acompanhamento da gestão, as conversas dos pais da aluna tanto com a direção como comigo foram feitas sozinhas, o que é combinado nas reuniões e planejamento não é cumprindo pela direção.

Meu direito de defesa é constitucional e reitero pedido meu, já feito diversas vezes, que eu fosse avisado quando algum pai, mãe, responsável vir reclamar a meu respeito para não ser avisado após passado semanas e meses.

Não adianta pedir para os alunos não usar celular na sala, durante as explicações e provas, os alunos usam mesmo assim não adianta pedir para os alunos parar de jogar baralho, eles saem da sala ejogam no pátio na frente da direção.Não adianta pedir para tirar o pé das cadeiras, elas não tiram mesmo chamando o agente de organização.Não adianta colocar faltas para os alunos que não estão presentes na hora da chamada, a coordenadora vem conferir a chamada e coloca presença para os alunos! Não adianta parar a aula e fazer registros, pois os alunos morrem de rir, sabem que não vai haver nenhuma punição.

No dia 08 de junho, na quarta aula,fui procurar alguns alunos que não retornaram do intervalo e eles estavam com a coordenadora, ela me avisou que os alunos, orientados por ela, estavam fazendo a reclamação por escrito e que pedira para os pais assinarem a reclamação. Os alunos se recusaram a fazer a prova bimestral, alegaram que eu não queria explicar as questões durante a prova, sendo que eles tinham sido avisados da prova, feito exercícios na sala de aula, passado lista de exercícios, colocado os dados e a formula do problema na lousa, faltando apenas fazer a multiplicação e divisão, apenas dois exercíciosque eu iria passar mais após o intervalo.

Nota-se que a questão da indisciplina não é responsabilidade apenas do professor, mas da instituição e da família. É preciso internalizar não só os aspectos cognitivos como também os afetivos com foco na formação do caráter, no desenvolvimento da personalidade e na construção da cidadania do aluno em meio a um contexto de boa convivência, de autodisciplina e de limites, os quais devem ser uma prática frequente na sala de aula.

Estou ciente que o docente é o primeiro que deve lidar com a indisciplina na sala de aula, estou tentando a ajudar a identificar as causas dos comportamentos inadequados e lidar com eles. Estou no aguardo da orientaçãoda direção,já que tudo tem que ser por escrito.

 

Poá, 12 de junho 2018.

 

Benivaldo Braga

Professor titular Química

 

á está na hora de parar de jogar nas costas do professor tudo que acontece de errado! Indisciplina tem a ver com família, ou diria falta dela? Falam da função do coordenador, mas pecam no quesito função do professor! A função do professor é ensinar, se o aluno não quer aprender não é função do professor desencadear esse interesse repentino, embora, muitos professores tenham esse talento, não quer dizer que seja sua função, afinal, somos responsáveis pelo ensino, mas não pelo resultado, como tentam jogar nas costas do professor! Uma vez que o produto, a matéria prima do nosso trabalho, ou seja, é um “ser humano”, não é um igual ao outro para gerar alfabetizados em série, mas seres pensantes, que tem o poder de escolher ou não o que queremos para eles, no caso, a alfabetização! No caso de crianças com dificuldades, devem ser encaminhadas para a saúde, um psicopedagogo, fim! Cada um na sua área!

 

Enquanto a coordenadora é obrigada a fazer a chamada dos alunos, fiscalizar uniformes, conferir agendas, entregar material de almoxarifado( sim, tem dias que você tem que ir ao almoxarifado não menos de 15 vezes)…recolher rifa e etc.o pedagógico fica em último plano. Ah, e ainda é obrigado a entrar nas salas, invadir a aula do professor para este tipo de “trabalho.” No meu período de atuação em sala, pedia gentilmente ao diretor ou qualquer um que viesse atrapalhar minha aula, a se organizar e fazer a parte de “paroquiais” em outro momento. E depois o incompetente é o coordenador e o professor. Precisa-se urgentemente discutir “gestão”. (gestão pedagógica, gestão de pessoas e gestão financeira). Quando o fio condutor da escola não funciona, tudo se torna mais difícil.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.
bbraga

Sobre bbraga

Atuo como professor de química, em colégios e cursinhos pré-vestibulares. Ministro aulas de Processos Químicos Industrial, Química Ambiental, Corrosão, Química Geral, Matemática e Física. Escolaridade; Pós Graduação, FUNESP. Licenciatura Plena em Química, UMC. Técnico em Química, Liceu Brás Cubas. Cursos Extracurriculares; Curso Rotativo de química, SENAI. Operador de Processo Químico, SENAI. Curso de Proteção Radiológica, SENAI. Busco ministrar aulas dinâmicas e interativas com a utilização de Experimentos, Tecnologias de informação e Comunicação estreitando cada vez mais a relação do aluno com o cotidiano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *